AeroScope garante segurança, privacidade e proteção aos pilotos de drones

A DJI apresentou AeroScope, sua nova solução para identificar e monitorar drones da própria marca e até de outras em voo, com o objetivo de contribuir para dirimir preocupações atuais com segurança e privacidade.

O AeroScope usa a conexão entre um drone e seu controle remoto para obter dados telemétricos básicos -como localização, altitude, velocidade e direção-, além de informações de identificação relacionadas com registro ou número de série.

Polícia, agências de segurança, autoridades de aviação e outros órgãos autorizados podem usar um receptor AeroScope para monitorar, analisar e atuar sobre essa informação.

A DJI, líder mundial em tecnologia de drones civis e imagens aérea, vem testando AeroScope em dois aeroportos internacionais desde abril e continua verificando e avaliando o desempenho do sistema em outros ambientes.

“Com transformação dos drones em ferramentas cotidianas para uso produtivo e lazer, as autoridades querem ter certeza de que poderão manter sob controle drones que possam voar perto de áreas sensíveis ou que possam exigir algum tipo de atenção maior”, disse o vice-presidente de Relações Governamentais e Assuntos Legais da DJI, Brendan Schulman.

“DJI AeroScope responde a essa necessidade com uma tecnologia simples, confiável e acessível, e agora está disponível para uso”, acrescentou.

Um receptor AeroScope pode detectar imediatamente um drone logo que é ligado, localizá-lo em um mapa e exibir seu número de registro. Esse número serve como o equivalente a uma placa de licença para drones e as autoridades podem usá-lo para identificar o proprietário de um aparelho registrado que esteja causando algum tipo de preocupação.

ABRANGÊNCIA E PRIVACIDADE

AeroScope trabalha com todos os drones DJI, que analistas estimam somarem dois terços do mercado global desses aparelhos.

Outros fabricantes podem facilmente configurar os drones que têm atualmente no mercado, assim como os que vierem a lançar no futuro, para transmitir essas informações da mesma maneira.

E como AeroScope transmite através de um canal de comunicação existente no drone, não é necessário instalar nenhum equipamento adicional que possa implicar custos extras, aumento de peso ou maior consumo de bateria.

AeroScope baseia-se na comunicação direta entre os drones e seus receptores locais, não na transmissão de dados para um serviço de Internet. Assim, fica garantido que a maioria dos vôos dos drones não serão registrados automaticamente nas bases de dados dos governos. Isso protege a privacidade dos usuários.

Este sistema segue a visão de DJI para regulamentações de drones, que consiste em encontrar um equilíbrio razoável entre a necessidade das autoridades identificarem drones cujos pilotos desrespeitam as normas e o direito de outros poderem voar seus aparelhos sem serem submetidos a uma vigilância desproporcional.

A DJI, pioneira em lançar avanços para segurança na indústria de drones (como os sistemas de No Fly Zone, Geo Fencing e sensores para detecção e desvio ) está convencida de que o desenvolvimento acelerado das inovações é a melhor maneira de responder a novos problemas.

“A rápida e ampla adoção de drones por diversas área criou dilemas relacionados com segurança e privacidade, mas, ao mesmo tempo, os drones trouxeram benefícios incríveis à sociedade”, observou Schulman.

O vice-presidente destacou que os drones estão tornando os empregos perigosos mais seguros, oferecem uma melhor maneira para inspecionar estruturas e podem até salvar vidas. E diante disso a DJI se orgulha por desenvolver soluções que ajudam a distribuir esses benefícios a todos os setores da sociedade e, ao mesmo tempo, auxiliam as autoridades a manter o céu seguro.

COMPARTILHAR
Premiado Diretor de Fotografia e filmmaker que vive em Bauru, São Paulo Estudou cinema na New York Film Academy; AIC Academia Internacional de Cinema de São Paulo. Fez Direção de Fotografia de diversos Longas Metragens e Documentários que foram exibidos na TV e participaram em festivais nacionais como Festival de Brasilia, Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival de Gramado, É tudo Verdade e festivais internacionais como: Festival Internacional Fronteiras, Festival de Cinema Los Angeles, Festival Internacional Del Nuevo Cine Latino-Americano Havana/Cuba, Cineteca Nacional do México, Festival FILMAR (Genebra/ Suíça ), Festin em Lisboa/Portugal. Destaque para o filme "Fome" que entrou em cartaz em 2016 em 10 cidades em 7 estados.