Câmera: Canon 7D
Lentes fixas e manuais:
– Nikon 85mm 1.4
– Nikon 35mm 2.8
– Nikon 5.mm 1.4
Lentes :
– Canon 18-55mm
– Canon 70-300mm
Acessórios: Rig Zacuto, matte box, tripé e Dolly Metthews.
Edição Mac: FCP e Adobe CS5.5
Finalização After Effects e FCP

Recentemente entrevistei o Paul Cataño Toro, onde falamos sobre o seu último trabalho para as Forças Aéreas Colombianas.
Segue a entrevista onde pode-se aprender como se programar para um trabalho como este, quantas pessoas deve-se ter na equipe e como dividir as diárias.

Foram 6 dias de gravações com uma equipe de 6 pessoas composta por: um diretor de fotografia, um assistente de câmera, um sonoplasta, um produtor, um assistente de direção e o Paul como diretor.
A base está localizada no município de Melgar, cerca de 3 horas, por terra, de Bogotá. A pre produção foi feita em Janeiro durante dois dias, onde conheceram principalmente a base. As gravações ocorreram na terceira semana de Fevereiro de 2011. O primeiro dia de gravação também serviu de pré produção, porque como nota-se, uma base militar é um lugar com muitas restrições (embora os militares tenham sempre colaborado com tudo). Os primeiros dias foram de tomadas gerais, gravar a base militar, fazer a sequencia com o coronel aposentado, que só estaria lá um dia. Quase tudo do que foi gravado nos dois primeiros dias foi em terra. No terceiro dia iniciaram as tomadas aéreas, nos helicópteros, todas elas com câmera na mão, quase sempre o Paul e o cinegrafista, muitas vezes trocavam, dependente do lado que estivesse decorrendo a ação. Nesse terceiro dia gravaram o treinamento noturno, o que os levou a adaptar, de forma rudimentar, um visor noturno dos pilotos na lente da câmera.
No quarto dia gravaram o exercício de doze helicópteros, voando ao mesmo tempo, fazendo manobras de exibição. Segundo o Paul, esta foi uma das partes mais emocionantes das gravações. Para captar os exercícios decidiram deixar uma câmera em terra, operada pelo assistente de câmera e a outra foi num pequeno helicóptero que manobra facilmente. A duração dos exercícios foi de aproximadamente 50 minutos, registrando os pilotos fazendo formações perfeitas. A captação do áudio desse dia foi feita em terra.
Seguidamente fizeram em terra umas imagens com alguns soldados, simularam um resgate e aproveitaram para fazer umas entrevistas.
No último dia tiveram uma operação mais arriscada, aterrizar numa montanha bastante alta e bastante inclinada, que praticamente só tem espaço para o spot do helicóptero, esta operação requer um excelente piloto. Em seguida foram fazer a operação “bambi bucket” que é de recolher água num rio para apagar um incêndio.
Quase sempre utilizaram uma 7D sem qualquer Rig.
Tentaram usar uma Nikon D300, que os decepcionou muito, a qualidade de imagem não era boa e fez perder algum tempo, pois se apagava e deixava de responder( a D300 grava vídeos a 720p 24fps, mas sem dúvida não tem a qualidade da D7000 ou da D5100)

2 COMENTÁRIOS