Equipamento não tem licença para sobrevoar a área de buscas por vítimas da barragem da Vale; Corpo de Bombeiros monitora aparelhos na região

Um operador de drone foi preso na manhã desta segunda-feira (4), em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O equipamento dele sobrevoava, sem autorização, a área de buscas das vítimas da barragem da Vale.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o profissional contratado por um veículo de imprensa internacional entrou na “zona quente” para fazer imagens. Equipes empenhadas nos trabalhos fazem uso de um radar no local, que possibilitou a identificação do aparelho e do operador.

Na última terça-feira (29), um drone caiu na área atingida pelos rejeitos da barragem. O aparelho foi recolhido pelas equipes de resgate e o proprietário foi localizado. Ainda não há informações sobre o número de pessoas que foram detidas operando estes equipamentos.

De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz dos bombeiros, os drones devem ser mantidos longe do local de buscas, já que atrapalham o trabalho as equipes de resgates.

— Por mais de uma vez, nossas aeronaves tiveram que fazer manobras de emergência em decorrência da aproximação não autorizada de drones. Esse tipo de prática coloca em risco não só a vida daquelas pessoas que estão na operação como, especialmente, atrapalha a operação. Nós pedimos, mais uma vez, para que as pessoas se abstenham de utilizar esse tipo de equipamento.