A Netflix quer turbinar sua plataforma de streaming com conteúdo brasileiro. No ano que vem, a empresa de Los Gatos, na Califórnia, vai investir 350 milhões de reais para a produção e licenciamento de filmes, séries e documentários produzidos no Brasil.

O anúncio foi feito pela empresa durante a última edição da Futurecom, ocorrida na semana passada em São Paulo. Na ocasião, Adrien Muselet, diretor de aquisição de conteúdo da companhia, relacionou o investimento ao sucesso que produções nacionais da plataforma tiveram no País.

O executivo citou como exemplo a série 3%. Lançada em 2016, a obra de ficção científica abriu caminho para outras produções brasileiras chegarem a plataforma de streaming, casos de Sintonia, Samantha!, Irmandade, entre outras.

A companhia não especificou como vai destinar a verba e nem se maior parte será utilizada na produção ou no licenciamento de películas cinematográficas. Por ora, sabe-se que parte do dinheiro será utilizada para produzir dois filmes com o ator Leandro Hassum. O primeiro, chamado de “Tudo Bem no Natal”, estreia já no ano que vem.

Investir em conteúdo nacional é uma das apostas da Netflix para encarar uma briga que está ficando cada vez mais acirrada no ringue do streaming. Depois de anos reinando praticamente sozinha no País, a companhia de Reed Hastings agora enfrenta a concorrência de serviços semelhantes comandados por gigantes como Amazon, Apple, Disney e Warner.