[ubm_premium banners=2 count=1]
384581-adobe-cc-totems
A Adobe anunciou no Adobe MAX (Los Angeles) o fim da era Creative Suite, ou seja o CS6 é o último. As atualizações do Cs vão continuar mas simplesmente para bugs, atualizações de segurança e compatibilidade com sistemas operacionais. Durante quanto tempo? Não sabemos.

As novas versões do Premiere , After Effects, Photoshop, etc, virão ligadas a um novo nome, o Creative Cloud (Nuvem Criativa) e nuvem nunca foi pressagio de boa coisa… estou vendo uma nuvem negra pairando sobre os meus computadores.

Por que a alteração?
A Adobe tenta com esta “nuvem” acabar ou dificultar e muito a pirataria e principalmente, ter os programas mais baratos (cada um compra o programa que lhe interessa e paga no mês que usar) e oferecer diversos serviços como grupos de trabalho, compartilhamento de arquivos, armazenamento na nuvem, entre outros (não me interessei por nenhum).
Antes de mais nada é bom frisar que o programa continua sendo instalado no computador, igual a todos os outros, a diferença é que você não é mais dono dele, aluga por um tempo de utilização, essa aluguer pode ser mensal ou anual.
Com Adobe CC deixaremos de esperar um ano para novas versões, como foi com o CS que anualmente tinha uma nova versão ou meia (5; 5,5; 6) , agora mal a Adobe tenha alguma grande modificação num programa ele é alterado de imediato, o que possibilita na realidade estarmos no Premiere CC3 enquanto o Encore está no CC1. Estas alterações podem ser muito boas e muito ruins, digo isto porque sempre que sai um programa novo aparecem vários bugs, várias incompatibilidades. Não me agrada a ideia de ter sempre o programa atualizado, sobretudo se tenho algum trabalho importante para entregar rapidamente.
Como vai funcionar?
Voce compra a assinatura e baixa os programas. Pelo menos uma vez por mês tem de ligar o computador à internet para validar sua assinatura e fazer as atualizações. Pelo que li, poderá utilizar os programas ate 180 dias offline, desde que esses dias estejam pagos.

Pelo que tenho visto não teremos o Encore CC e sim o CS6
adobe_introducing_cc_620px
Planos e preços:
Os preços são os mesmos em todo o mundo

Planos domésticos:
Upgrade para quem tem do CS3 até ao CS5.5: US$30/mês.
Upgrade para quem tem a CS6: US$20/mês.
Assinatura da Creative Cloud (todos os aplicativos): US$50/mês.
Assinatura de apenas um aplicativo (Photoshop CC, por exemplo): US$20/mês.

Planos corporativos:
Upgrade para empresas que têm a CS3 até ao CS5.5: US$40/mês, por usuário.
Assinatura da Creative Cloud (todos os aplicativos): US$70/mês.

Planos para estudantes:
Assinatura da Creative Cloud (todos os aplicativos): US$20/mês.
Assinatura da Creative Cloud para equipes (todos os aplicativos): US$40/mês, por usuário.

Links de compras:
Premiere Pro CC
Photoshop CC
After Effects CC
SpeedGrade CC

Todos os programas: Creative Cloud

13 COMENTÁRIOS

  1. poxa amigao, voce ‘e estudado, ja morou fora do pais, deve ter um conhecimento e tanto, e nao se interessa por servicos como grupos de trabalho, compartilhamento de arquivos, armazenamento na nuvem, entre outros?

    Sem falar que 50$/mes eh um preco ridiculo pra ter acesso livre a todos os softwares the adobe INCLUINDO os servicos cloud (profissionalmente falando, claro. entusiastas definitivamente nao vao gostar de pagar mensalidade pra brincar de photoshop).

    Cultura the pirataria ja esta agregada no DNA brasileiro. Pra que pagar se eu posso pegar de graca, nao e assim?
    E ainda tem gente que reclama do salario minimo. Quer ser valorizado, mas sem valorizar o trabalho do outro.

  2. André Luís, vc por um acaso é um profissional que ganha dinheiro com os programas the Adobe? Se sim, não acha justo pagar R$ 100 reais/mês por uma coisa que sustenta vc e paga suas contas e ficando dentro the legalidade? Se não ganha dinheiro com isso e só um aventureiro ou curioso , tudo bem. Recomendaria até que vc baixasse programas gratuitos e com menos recursos pra executar seus projetos. Pense nisso, grande abraço.

  3. não acho que é bem assim, pagar 100 reais por mês por um software que garante o faturamento deve ser encarado com parte do processo, o problema é que com a pirataria enorme do mercado brasileiro, grande parte dos “profissionais” não tem esse “custo” tornando a precificação deles irreal e prejudicando o mercado, em contrapartida, com o software na nuvem, os Profissionais de verdade estarão sempre a frente dos profissionais piratas em tecnologia e recursos. Há que se pensar…