O longa metragem Tangerine foi um dos filmes mais surpreendentes e esperado do festival de cinema independente, o “Festival Sundance de Cinema”.
fafc881c8570cc474fd9033bdae2a880_large
Para a gravação deste filme o diretor Sean Baker escolheu os iphone 5s , o principal motivo foi mesmo pelo custo, ja que era o que ele tinha a mão. Depois e aqui que vem o toque especial, a escolha do adaptador da Moondog labs, um adaptador anamórfico de 1.33 fazendo a imagem total ficar em 2,35:1 e seguidamente a escolha do aplicativo que permitisse o controle bem maior da camera do iphone, no caso foi escolhido o FiLMiC Pro. Este aplicativo controla o ISO, balanço de brancos, FPS, foco manual e exposição, com uma gravação equivalente a canon e sony a 50 mbps. Por fim um estabilizador para não ficar com imagens tremidas.
558f6d298ab5e3e12bc6e0cbd565ca23_large

Sean Baker admite que dificilmente conseguiria fazer um filme com qualidade de cinema usando apenas e só um iPhone: além de lembrar a importância de não ter imagens tremidas, o realizador admite ainda que, sem as lente anamórficas, «nunca teria realizado o filme».

Em uma entrevista James Ransone comentou pelo facto de ser assim tão simples gravar hoje em dia:
“Você precisa perceber de edição. Voce precisa capturar o som. Você precisa saber como as cameras trabalham. Você não pode simplesmente sair e gravar. Você pode fazer um lindo filme com baixo orçamento. Mas voce tem de conhecer os 100 anos de estudo de cinema”

Entrevista com os diretores e produtores: