A última versão do programa da Apple, o Final Cut Pro X , ou como praticamente todos chamam de iMovie Pro, tem sido muito mal recebido pelos proficionais.
Depois de uma longa espera de mais de tres anos, motivo esse que levou Dustyn a enviar uma carta aberta a Stive Jobs. Nele Dustyn lembra Steve do ano de 2005 onde ele anunciou ao mundo a transição para os processadores Intel, pois afirmou 3 vezes em 5 frases não ter da IBM/Motorola (fabricantes dos processadores PowerPC) um plano de evolução.
Então como ele (Dustyn) é um consultor de pós produção os seus clientes também lhe pedem um plano de evolução. Esses clientes têm milhares de dólares para gastar e precisam saber o que vai acontecer ao Final Cut Pro, Final Cut Server e Xsan. Precisam saber se a Apple não vai abandonar o Final Cut Pro porque vender iPads é mais lucrativo…(Leia aqui a carta)
E a resposta da apple não podia ser pior , simplesmente trazendo uma interface completamente renovada, código re-escrito do zero e muitos recursos, mas que, para ser um programa profissional ainda lhe falta muito.
Muitas das características apontadas pela Apple não são exatamente como dizem, um caso é o de trabalhar nativamente com os arquivos HDSLR, AVCHD e outros, mas depois de vários teste se confirmou que não é verdadeiro.
A forma que o FCP X trabalha com esses arquivos é a seguinte: No momento em que os importa, ele faz o transcoder em background para ProRes,( ver imagem )

Isto significa que se importamos uma hora de material, embora em teoria, podemos trabalhar com esses arquivos imediatamente, na realidade temos de esperar que faça o transcoder e depois analisar todo material para determinar o conteúdo, metadados, áudio, estabilização de imagem, e assim por diante e esse processo pode levar várias horas antes para que consigue finalizar o trabalho.

O caso da foto foi feito por mexicanos com um Mac Pro, com processador de 2.6GHz duplos com 16 núcleos, 24 GB de RAM, placa de vídeo nvidia gtx 285 com 1 GB de RAM e uma Geforce GT 120 com 512 Mb de RAM, o que obviamente é muito robusto e ainda levou horas para concluir o processamento de todo o material em background.

Quanto ao vídeo feito pelos editores de Conan O’Brien, eles criticam vários problemas que encontraram na edição.
No vídeo Conan O’Brien afirma:
“Aparentemente o Final Cut Pro X é tão diferente da ultima versão do Final Cut que os editores de Hollywood estão tendo dificuldade para se adaptar a ele.” Depois continua: “Mas os nossos editores aqui no Conan O’Brien são alguns dos melhores do mercado, e eles, na verdade gostaram do novo software. Tanto, que eles fizeram um vídeo apoiando o novo Final Cut Pro X.

6 COMENTÁRIOS

  1. Bom pessoal eu tenho o novo final cut X . Realmentepra quem trabalha com HDCAM, cenas em alta definição (full HD, Pelícola e outros) realmente encontra muita dificuldade.
    Uma delas e o a compilação do video, outra, é o numero excessivo de efeitos visuais ao mexer na edição como se fosse um jogo, pecando na sobra de beleza estética e um render que deixa a maquina extremamente lerda.
    Não uso o Adobe premiere pois não é tão compatível com as nossas finalidades e demandas, mais a melhor dica mesmo sem sobra de dúvidas e o FCP 7.

    Grande abraço a todos, entrem no nosso site!

    http://www.redneckfilmes.com