A Direção de Fotografia é o processo criativo e interpretativo que culmina na autoria de um trabalho artístico original e não meramente no registro de um evento físico
A Cinematografia não é uma categoria da Fotografia.
E sim Fotografia, é uma ferramenta que o Diretor de Fotografia usa ao lado de outras técnicas físicas, administrativas, interpretativas e de manipulação de imagem para ter um resultado coeso, com o fim máximo de ilustrar da melhor maneira uma narrativa.
A responsabilidade do Diretor de Fotografia para com as imagens no Cinema, estendem-se desde a concepção e pré-produção, pós-produção e até a primeira exibição comercial do filme.
Também é de sua direta responsabilidade qualquer processo posterior que possa afetar essas imagens.
As imagens que o Diretor de Fotografia leva para as telas são fruto de um trabalho colaborativo, da soma da visão artística, imaginação e habilidade técnica de diversos profissionais.

Bom, tentei traduzir com o máximo de fidelidade o texto do John Hora, ASC para a American Cinematographer.

Resolvi tentar traduzir esse texto pois acho a definição da ASC super correta e alguns Diretores de Fotografia e a maioria dos produtores aqui no Brasil não tem a noção de que o diretor de fotografia é mais que um técnico é sim um colaborador artístico e um guardião da imagem.

Responsabilidades do Diretor de Fotografia:

I Pré-Produção

A. Pesquisa de consepção
-Discutir com o Diretor todos os aspectos do roteiro e qual a visão dele em relação a como transpor o roteiro para a tela.
-Analisar o roteiro com um todo.
-Analisar a estrutura da história.
-Analisar os personagens.
-Pesquisar o período, os eventos, e outros elementos de design que ajudem na composição do clima.
-Elabore o estilo, como vai ser a abordagem visual do filme.
-Continue falando com o Diretor sobre novas idéias
-Discuta e chegue em um consenso com o diretor sobre o visual do filme.
-Discuta e chegue a um entendimento com o diretor de arte sobre o visual do filme.
-Discuta e pesquise com consultores técnicos sobre as dificuldade que você poderá ter para chegar no resultado que está imaginando.

B. Pesquisa Prática
-Verificar o orçamento, e se os valores dos equipamentos e a equipe que você pretende usar estão dentro da realidade do filme.
-Visitar e aprovar as locações
-Marcar a posição do sol para cada locação
-Verificar a previsão do tempo para cada locação
-Verificar as marés se for o caso.
-Participar na aprovação do plano de filmagem.
-Participar e discutir sobre a construção dos cenários.
-Verificar e aprovar, objetos de cena, veículos de cena, mock-ups e miniaturas se for o caso.

C. Pesquisa técnica
-Visitar laboratórios e casas de finalização para calibrar e avaliar o sistema de exposição e qualquer combinação de imagem eletrônica ou química a ser capturada, estabelecendo um protocolo ou “workflow” para a intermediação das imagens.-Visitar locadoras de equipamento.
-Explorar novos equipamentos.
-Aprender como os novos equipamentos funcionam.
-Invente ou encomende a invenção de um novo equipamento caso haja necessidade.
-Padronize e crie uma lista de efeitos para mostrar ao diretor e equipe.
-Ajude a criar e aprove o Storyboard.
-Projete ou peça para alguém projetar as luzes práticas que vão ser usadas nos cenários.
-Desenhe um plano de luz e de maquinaria junto com o Gaffer ou o Eletricista Chefe e o Maquinista.

D. Controle de qualidade
-Escolher e aprovar a equipe, o filme, e o equipamento a ser utilizado, a segunda unidade e a equipe de efeitos especiais se for o caso.
-Supervisionar a construção e os testes de novos equipamentos a serem utilizados.
-Visitar a construção dos sets.
-Aprovar as paredes, tetos e qualquer parte móvel do cenário.
-Checar a equipe que vai instalar as luzes práticas.
-Visitar as locações em conjunto com todos os departamentos para discutir as necessidades em conjunto.
-Aprovar as cores e texturas dos cenários.
-Aprovar a Maquiagem e Penteados.
-Fazer e aprovar as listas de equipamentos de Luz, maquinaria e câmera.
-Checar o local onde vai ser ser exibido as diárias para garantir a padronização do material rodado.

E. Implementação
-Stand-ins do Elenco
-Treinar equipe para o uso de algum equipamento novo.
-Verificar os cenários e as locações junto com o Diretor e revisar o plano de filmagem.
-Fazer a lista com os equipamentos especiais para o diretor de produção, indicando os dias em que o equipamento vai ser necessário.
-Trabalhar na “ordem do dia” (cronograma de filmagem) com o assistente de direção.
-Estimar e fazer o pedido dos rolos de filme (Tipo, Tamanho, e quantidade)
-Listar a quantidade de ajudantes para os dias de filmagem.
-Ajudar os outros departamentos a conseguir os equipamentos requeridos, ajudantes e testes.
-Fale com todos os departamentos pelo menos duas vezes por dia para responder a qualquer dúvida.
-Intermediar qualquer problema entre os departamentos.
-Checar o carregamento dos equipamentos a serem transportados para a locação, seja via caminhão, barco ou avião.
-Visitar os ensaios do elenco.
-Manter o Diretor informado sobre qualquer problema.
-Ajudar ao Produtor a resolver qualquer problema de produção.

F. Testes
-Rodar testes de estilo.
-Rodar testes para o laboratório.
-Rodar testes de luz para os atores principais.
-Rodar testes para câmera e lentes.
-Rodar testes para figurino e maquiagem.
-Rodar testes para qualquer efeito especial a ser utilizado assim com para algum movimento novo ou nova técnica.

II. Filmagem

A. Planejamento
-Checar e aprovar qualquer relatório ou ordem do dia a ser trabalhada.

B. Bloqueio
-Assistir aos ensaios da cena a ser rodada
-Rever com o Diretor a lista do que vai ser rodado
-Escolher a lente e a composição e mostrar para o Diretor para aprovação.
-Certificar-se de que a composição e o movimento estão funcionando para a cena.
-Resolver qualquer problema mecânico com o operador de câmera ou maquinista.
-Fazer as marcações de câmera e de movimento.
-Posicionar os Stand-ins para afinar as marcações de foco, movimento, enquadramento e posicionamento dos microfones.
-Assegurar que se tenha tempo de cena o suficiente para o Editor.
-Ajudar o assistente de direção com a movimentação dos figurantes.

C. Iluminação
-Iluminar o set ou a locação de maneira a ser mais vantajosa para a história a ser filmada. Seja do ponto de vista de estilo ou de dramaticidade.
-Iluminar cada ator de maneira a reforçar e revelar seu personagem.
-Certificar se o clima e o tom da luz ajudam a contar a história.
-Planejar a luz para ter o mínimo de intervalo entre as cenas.
-Utilizar um pintor em stand-by para controlar highlights, sombras, envelhecimentos nos sets e nos objetos de cena.
-Acertar a iluminação, contraste e a exposição da cena.
-Acertar os efeitos de luz como dimmers, spots, mudanças de cor etc.

D. Preparação
-Resolver qualquer problema de som
-Resolver qualquer problema com os outros departamentos
-Checar o set e aprovar todas as acrobacias com o coordenador de dubles se tiver.
-Acertar qualquer câmera adicional que se necessite para as cenas de dubles.
-Checar e re-checar medidas de segurança.
-Mostrar a cena para o Diretor para fazer as alterações finais.
-Posicionar os atores para o ensaio mecânico final, resolver qualquer problema fora do previsto.

E. Fotografia
-Fotografar a cena
-Aprovar ou corrigir o take.
-Verificar se a equipe do making of conseguiu o que precisam.
-Verificar com o continuísta se não tem nenhuma observação específica sobre a luz ou posicionamento de câmera para a cena.
-Verificar o inventário de latas virgens.
-Tentar usar as pontas dos negativos.
-Verificar se o relatório de câmera tem sido preenchido corretamente.
-Completar o trabalho do dia.
-Discutir com sua equipe o primeira set do dia seguinte.
-Assegurar que suas equipes de câmera, elétrica e maquinaria recebem cópias dos recibos dos equipamentos e aprovem antes da produção efetuar os pagamentos.
-Tomar cuidado com problemas de produção que possam aparecer.
-Responder a qualquer questão sobre problemas futuros.
-Visitar o Produtor e o diretor de produção no final do dia.
-Verificar a devolução de qualquer equipamento que não for ser utilizado.

G. Controle de Qualidade
-Pedir o relatório do laboratório.
-Ver a projeção da diária anterior junto com o Diretor, produtor, editor e equipe de câmera.
-Discutir e aprovar as “diárias”.
-Consultar com a equipe de maquiagem, figurino e direção de arte sobre as “diárias”.
-Ver, discutir, corrigir ou aprovar a segunda unidade e a equipe de efeitos se for o caso.
-Peça para refazer a cópia de porojeção da “diária” se for necessário.

H. Treinamento
-Ensinar aos atores iniciantes as técnicas de filmagem (marcações, tamanho do quadro, lentes, etc.).
-Aprimorar a equipe de câmera.

I. Contingência
-Se o Diretor for impedido de continuar a diária, termine o trabalho do dia por ele.

III Pós-Produção

A. Fotografia Adicional
-Discutir e tomar conhecimento das datas de entrega de material de toda a produção.
-Fotografe ou aprove qualquer cena adicional, inserts, efeitos especiais ou material feitos pela segunda unidade.

B. Cor e Densidade
-Verificar cor e densidade e aprovar o trailer para os cinemas e TV.
-Aprovar efeitos óticos e composições digitais.
-Corrigir Cor e Densidade.
-Refazer a correção de Cor e Densidade até resolver todos os problemas.

C. Controle de Qualidade
-Aprovar a cópia final.
-Mostrar ao diretor para sua aprovação.
-Aprovar os interpositivos.
-Aprovar os internegativos.
-Aprovar as cópias de exibição.
-Aprovar as cópias do negativo original.
-Aprovar todas as ampliações e reduções.

D. Telecine e Correção de Cor
-Supervisionar e aprovar o filme ou o transfer digital original para a midia eletrônica (Hi-Def, NTSC, PAL, Secam Masters, Digital Intermediates, Masters de arquivo etc)
-Supervisionar e aprovar todos os transfers de e para Intermediação Digital.
-Supervisionar e aprovar todos os formatos de janela do filme (letterbox, pan and scan, ou re-enquadramento do filme)
-Supervisionar e aprovar a correção de cor Tape-to-Tape e a adaptação da correção de cor para DVD, Blue ray, projeção digital etc.
-Mostrar o transfer eletrônico para o Diretor para aprovação.

E. Publicidade
-Estar disponível para fazer publicidade do filme.

F. Restauro/Arquivo
-Estar a disposição para qualquer futura reutilização, cópia de aquivo ou transfer eletrônico do filme.

Desculpem a tradução, mas achei importante expor como a American Cinematographer Society vê o nosso papel dentro de um filme.
Lembrando que isso para eles é uma indústria e não um exercício artístico.

Fonte : Rodrigo tavares

2 COMENTÁRIOS