Sony A55 e a33 foram anunciadas hoje.
Tínhamos uma grande expectativa em relação as capacidades da a55 no modo vídeo. As expectativas acabaram por sair furadas, não percebo porque a Sony não olha para as lideres de mercado (Canon e Nikon) e reconhece os pontos fortes delas. Todas as câmeras da Canon oferecem Pal/NTSC 25/30 fps e 24p, controle manual completo. A Nikon até nas compactas oferece 24p.
Esta poderia ser a minha próxima câmera , uma verdadeira concorrente a GH2 e à 60D, com este novo sensor, com ISO perfeito a 3200 e com este sistema inovador de autofoco que a torna uma excelente câmera para fotografar.
Mas a minha paixão e trabalho é o vídeo, cinema e vejam o que eles apresentam para o modo vídeo:
* Sem opções de controle manual
* O Rolling shutter é pior que a concorrência.
* Não grava a 24p
* AVCHD 1080i (entrelaçados) em 17Mbit (o mesma taxa que as compactas)
*Quando se liga o Steadyshot , o máximo de tempo de gravação é de 9 minutos, por causa do super aquecimento.
* MP4 1080/25p em PAL (30p nos modelos NTSC) gravam a 1440×1080 em vez do fullHD e apenas 12Mbit.
* O som dos motores do autofoco é captado pelo microfone da câmera.

Não percebo porque a Sony não sabe que nós quando vamos de férias gostamos de alterar de NTSC para Pal, para evitar a cintilação de luzes nos filmes.
As televisores têm entrada HDMI1080p, monitores de computadores, telas de portáteis e projetores são (p), o (i) é para as tv antigas, entrelaçado é da década de 80.

A Sony recusa-se a aderir à revolução das HDSLR, e isso é perder vendas …

Agora falando de preços e datas de lançamento:
A55 $750 em Outubro
A33 $650 em Setembro

COMPARTILHAR
Premiado Diretor de Fotografia e filmmaker que vive em Bauru, São Paulo Estudou cinema na New York Film Academy; AIC Academia Internacional de Cinema de São Paulo. Fez Direção de Fotografia de diversos Longas Metragens e Documentários que foram exibidos na TV e participaram em festivais nacionais como Festival de Brasilia, Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival de Gramado, É tudo Verdade e festivais internacionais como: Festival Internacional Fronteiras, Festival de Cinema Los Angeles, Festival Internacional Del Nuevo Cine Latino-Americano Havana/Cuba, Cineteca Nacional do México, Festival FILMAR (Genebra/ Suíça ), Festin em Lisboa/Portugal. Destaque para o filme "Fome" que entrou em cartaz em 2016 em 10 cidades em 7 estados.

3 COMENTÁRIOS