Para este Documentário o diretor Ricardo Cosme utilizou três lentes, uma Sigma 30mm f1.4 dedicada para a 60D e uma Canon 24-105mm f4 como coringa. 90-95% das tomadas foram feitas em 5D. Nas Entrevistas usou Zoom H4n na ponta de uma vara boom. As tomadas de escalada em grande parte foram gravadas com o próprio microfone da 5D. Neste documentário não usaram nenhum kit de iluminação, somente rebatedor e luzes(naturais ou artificais) presentes nos locais de gravação. Interessante ressaltar que a iluminação do rosto do escalador que apresenta um vídeo em datashow, foi feita com uma headlamp, ítem muito comum entre os escaladores, que ficou apontada para o rosto do escalador/apresentador.

” Usamos também um MacBook para descarregar o material no final do dia e discutir alguns pontos específicos em conjunto com a empresa que nos contratou. Também usamos um iPhone para ajudar na coleta de metadados e como claquete, através do app MovieSlate. Ah, as tomadas em plano-sequência foram gravadas com um LCDVF, para ajudar no foco “dinâmico”.
Foram dois dias cheios de filmagem, sendo que tirei mais um dia para fazer uma pré-produção no local. Avaliei pessoalmente a luz de cada um dos blocos, conversei com alguns escaladores locais e fiz algumas tomadas de aquecimento, como a sequência de imagens que está nos créditos, em que um dos escaladores da região estava concluindo algumas das etapas da sua produção de cerveja artesanal.

A pós-produção foi feita em uma janela de 1 semana. Usei Final Cut Pro X com ingestão nativa. A única transcodificação para a fase de ingestão foi para inserir o timecode automaticamente nos clipes. Trabalho realizado por um aplicativo Mac que desenvolvi recentemente em Cocoa, o Meta5D, o qual pretendo divulgar para comunidade assim que possível.
A coloração foi feita no FCPX com o uso do Mojo da Red Giant em algumas poucas tomadas. A idéia era testar um workflow usando o FCPX e Compressor 4.

Bom, um ponto interessante é que todos os integrantes da Granito escalam, portanto fazemos as produções com muito gosto! Uma idéia presente é realizar um documentário (média metragem) sobre a região de Salinas, mas neste a idéia é de uma produção independente, sem financiadores que detenham direitos sobre o rumo do filme, e, com uma forte pitada de documentário reflexivo.”
Me informou Ricardo Cosme.

Cameras:
– Canon 5D (90-95% das tomadas)
– Canon 60D
Lentes:
– Canon 50mm f1.4 (usada nas entrevistas e tomadas noturnas)
– Sigma 30mm f1.4
– Canon 24-105mm (a coringa)
Acessórios
– Tripés: Manfrotto 055XPROB portando cabeças 700RC2 e 701HDV
– Rebatedor circular 5×1 para aproveitamento da luz natural
– Slider
Edição: Final Cut Pro X

COMPARTILHAR
Premiado Diretor de Fotografia e filmmaker que vive em Bauru, São Paulo Estudou cinema na New York Film Academy; AIC Academia Internacional de Cinema de São Paulo. Fez Direção de Fotografia de diversos Longas Metragens e Documentários que foram exibidos na TV e participaram em festivais nacionais como Festival de Brasilia, Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival de Gramado, É tudo Verdade e festivais internacionais como: Festival Internacional Fronteiras, Festival de Cinema Los Angeles, Festival Internacional Del Nuevo Cine Latino-Americano Havana/Cuba, Cineteca Nacional do México, Festival FILMAR (Genebra/ Suíça ), Festin em Lisboa/Portugal. Destaque para o filme "Fome" que entrou em cartaz em 2016 em 10 cidades em 7 estados.

1 COMENTÁRIO