A Canon continua sendo para mim uma excelente camera e para vários casos a melhor camera para se trabalhar. A linha de cinema apareceu para diferenciar a fotografia do vídeo e para mim é a melhor opção.

Recentemente a Canon fez a primeira atualização na C300 mark II que a fez ficar ainda melhor do que era com o C log 3.

A atualização mais recente do firmware da Canon (1.0.4.1.00) para a câmera C300 Mark II contém uma série de boas melhorias para recursos e funcionalidades da câmara. Uma das atualizações que chamaram a atenção é a inclusão de uma nova curva de gama logarítmica, Canon Log 3, disponível no menu Imagem personalizada.
Pelo que sabemos, esta nova curva de log tem o objetivo de “dividir a diferença” entre o legado da Canon Log Curve (aka Canon Log 1) e o mais recente Canon Log 2 curva que tem sido parte da C300 Mark II desde a sua apresentação no ano passado. A Abelcine tive a chance de dar uma olhada mais de perto na nova curva da C300 Mark II rodando o novo firmware.

Canon Log 3 parece que poderia ser o “GoldiLog”, em outras palavras,  Log definição de gama “ideal” para os filmmakers acostumados as características únicas do Canon Log 1, mas que querem um range mais dinâmico do que o clássico Canon Log 1 pode fornecer.

Canon Log 2, introduzido na C300 Mark II, ainda oferece opções mais dinâmicas em “raw” quando usado com a C300 Mark II (ver fig 1)

CanonLog2_CinemaGamut_f2pt5

fig. 1  Canon Log 2

CanonLog2_CinemaGamut_f2pt5-WF

fig. 1a  Canon Log 2

Nos testes da Abelcine, a curva da Canon Log 3  aparece para aumentar o alcance dinâmico acima cinza médio em cerca de uma paragem, mantendo a mesma manipulação de ruído e faixa dinâmica abaixo cinza médio que nós associamos com o clássico Canon Log 1. É interessante notar que o ponto cinzento para Canon Log 3 é o mesmo que Canon Log 1 a direita em torno de 32,5% em um monitor de forma de onda. O valor cinza médio do Canon Log 2 é de 39%, quase exatamente o mesmo que LogC da Arri e muito semelhante ao S-log3 da Sony (41%).

Mas onde o Canon Log 1 irá mostrar fusão tonal próximo clipe em um determinado valor de exposição (usando uma lente ZE Zeiss Otus na câmara nativa ISO de 800 nos testes), Canon Log 3 irá mostrar a separação entre as duas etapas mais brilhantes em um DSC Labs gráfico DX1 (precursor à sua popular série Xyla de gráficos de gama dinâmica em contraluz), mantendo a mesma distribuição de stops abaixo do cinza médio.

CanonLog1_R709_f2pt5

fig. 2 Canon Log 1

CanonLog1_R709_f2pt5-WF

fig. 2a Canon Log 1

 

CanonLog3_CinemaGamut_f2pt5

fig. 3 Canon Log 3

CanonLog3_CinemaGamut_f2pt5-WF

fig. 3a Canon Log 3

Reduzindo a exposição (neste caso  fechando as lentes em 1 stop) permite o Canon Log 1 distinguir as partes mais brilhantes com perde um stop nas sombras

CanonLog1_R709_f3pt5

fig. 4 Canon Log 1 (-1 stop)

CanonLog1_R709_f3pt5-WF

fig. 4a Canon Log 1 (-1 stop)

A  conclusão que chegaram foi até agora, ao realizar estes teste e alguns testes no mundo real, é que, se você é um fã do look da Canon Log 1, como tem na C300 Mark I (ou C500) e como a abordagem activa Canon emprega com respeito à sombra de ruído (vs. Canon Log 2), em seguida, Canon Log 3 pode ser o que você está procurando, pois tem a mesma “rigidez” nos tons de preto que a Canon Log 1 nos deu nas câmeras mais antigas, mas com um aspecto saudável 13-14 stops de amplitude dinâmica com um toque para contraste em cenas quando necessário.

Para baixar o Firmware V1.0.4.1.00 para a C300 Mark II, entre no  site da Canon e  clique no Drivers & Downloads.
fonte:Abelcine

COMPARTILHAR
Premiado Diretor de Fotografia e filmmaker que vive em Bauru, São Paulo Estudou cinema na New York Film Academy; AIC Academia Internacional de Cinema de São Paulo. Fez Direção de Fotografia de diversos Longas Metragens e Documentários que foram exibidos na TV e participaram em festivais nacionais como Festival de Brasilia, Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival de Gramado, É tudo Verdade e festivais internacionais como: Festival Internacional Fronteiras, Festival de Cinema Los Angeles, Festival Internacional Del Nuevo Cine Latino-Americano Havana/Cuba, Cineteca Nacional do México, Festival FILMAR (Genebra/ Suíça ), Festin em Lisboa/Portugal. Destaque para o filme "Fome" que entrou em cartaz em 2016 em 10 cidades em 7 estados.