Foi inaugurado nesta no dia 27 de abril, na Região Metropolitana de Porto Alegre, um dos mais modernos estúdios de cinema e televisão do Brasil. O Centro Tecnológico Audiovisual do Rio Grande do Sul (Tecna) fica na sede do Parque Científico e Tecnológico (Tecnopuc) da Pontifícia Universidade Católica do estado (PUCRS).

A iniciativa da PUCRS, em conjunto com a Fundacine e o Governo do Estado, transformou o auditório do antigo Seminário Maior, prédio da década de 1950 que hoje abriga o Tecnopuc, em uma ¿caixa preta¿ com isolamento acústico, grids modulares ajustáveis e sistema elétrico para receber tecnologia de ponta. O projeto deve estimular a produção de conteúdo e de publicidade em nível nacional e internacional, mas também será um ponto de apoio para pesquisa e ensino de práticas do audiovisual para diferentes universidades.

Com 300 metros quadrados, o novo estúdio custou R$ 6 milhões. Mas este é apenas o início de um plano mais ambicioso, que compreende ao todo uma captação de R$ 27 milhões. Até o final de 2017, novas estruturas devem ser inauguradas, como um laboratório de animação e efeitos visuais e uma sala de mixagem de som. Já em 2018, a meta é entregar mais um estúdio das proporções do que será aberto nesta quinta-feira, além de áreas para desenvolvimento de cenários e figurinos.

O Tecna também pretende capacitar moradores de Viamão e proximidades para trabalhar na construção de figurinos e cenários. A preocupação é fazer com que a população local se sinta parte do projeto.

O Tecna captou R$ 27 milhões para investir na infraestrutura para produções de cinema e TV. O projeto é uma iniciativa da PUCRS, em conjunto com a Fundacine e o governo do Estado. O primeiro estúdio custou R$ 6 milhões, oriundos de um convênio entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e o Governo do Estado. Nesta fase, a Feevale é coexecutora do projeto.

O novo estúdio tem área de 300 metros quadrados, paredes com isolamento acústico, piso com sistema antivibração, ar-condicionado e grids modulares. Há mais 130 metros quadrados de áreas de apoio, com camarins, banheiros e salas para transmissões ao vivo.

Até o final do ano, devem ser inaugurados um laboratório de animação e efeitos visuais, sala para renderização de imagens, servidor de arquivos, sala de mixagem de áudio e estúdios de motion capture (técnica usada para gravar com atores a ação de personagens virtuais).

COMPARTILHAR