Um projeto de lei apresentado pelo deputado Marco Feliciano (PSC-SP) no fim de setembro, que tramita na Câmara dos Deputados em regime de “prioridade”, quer proibir a “profanação de símbolos sagrados” em manifestações artísticas — incluindo filmes, shows e jogos — e reforçar a obrigação à exibições e apresentações ao vivo a contarem com classificação indicativa adequada para crianças e adolescentes.

Se você é um fã da premiada e aclamada série The Handmaid’s Tale, drama que retrata uma sociedade distópica e as consequências do “casamento” entre religião e política, saiba que o seriado — considerado por muitos críticos como um dos melhores de 2017 — pode vir a ser proibido no Brasil. Um Projeto de Lei, escrito pelo deputado e pastor Marco Feliciano, quer proibir a “profanação” de símbolos sagrados em filmes, séries, games, shows e outras manifestações artísticas (via O Globo).

Segundo a justificativa apresentada pelo membro do Partido Social Cristão no projeto, a lei seria uma forma de “proteger a sociedade” e “zelar pela moral e pelos bons costumes”. Ainda no texto, o pastor da Catedral do Avivamento, instituição religiosa ligada à Assembleia de Deus, ressalta que a expressa proibição das obras que fossem consideradas como profanas não configuraria um ato de censura. Além de todo e qualquer produto audiovisual, a lei também interditaria exposições, peças teatrais e até mesmo RPGs, jogos de interpretação de personagens.

Assim, filmes como Mãe!, Anjos e Demônios, A Vida de Brian e Sangue Negro e séries do tipo Supernatural, Lucifer, American Gods e Preacher poderiam ser consideradas “profanos”. O próprio Feliciano, no entanto, admite que o projeto é “muito abrangente”. Não se sabe ainda, por exemplo, se obras lançadas anteriormente ao texto da lei — caso seja aprovado — seriam afetadas.

O Projeto de Lei também aborda a questão da classificação indicativa: o texto quer tornar obrigatória a informação da classificação de instalações artísticas, apresentações circenses, musicais e afins.

Fontes: globo e adorocinema

COMPARTILHAR
Premiado Diretor de Fotografia e filmmaker que vive em Bauru, São Paulo Estudou cinema na New York Film Academy; AIC Academia Internacional de Cinema de São Paulo. Fez Direção de Fotografia de diversos Longas Metragens e Documentários que foram exibidos na TV e participaram em festivais nacionais como Festival de Brasilia, Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival de Gramado, É tudo Verdade e festivais internacionais como: Festival Internacional Fronteiras, Festival de Cinema Los Angeles, Festival Internacional Del Nuevo Cine Latino-Americano Havana/Cuba, Cineteca Nacional do México, Festival FILMAR (Genebra/ Suíça ), Festin em Lisboa/Portugal. Destaque para o filme "Fome" que entrou em cartaz em 2016 em 10 cidades em 7 estados.

37 COMENTÁRIOS