A Panasonic é para mim a fabricante que entrega mais próximo das características que os cinegrafistas desejam, mas continuam teimando no bocal micro 4/3. Para mim é uma pena pois se eles trocassem o bocal, como  fizeram recentemente com a filmadora EVA1, que tem bocal Canon, com certeza pegariam os restantes cinegrafistas que ainda usam Canon (ainda estou para saber como alguém hoje compra DSLR da Canon para filmar) e pegariam vários que usam Sony e tem adaptador para lentes Canon.

Quanto a Lumix G9 ela vem com sensor de 20,3 MP  e com um modo de alta resolução que combina 8 exposições separadas do sensor da câmera para criar um arquivo JPEG ou RAW de 80 MP de alta resolução, tudo isso com sensibilidade ISO entre 200 e 25600 (expansível para de 100 a 25600).

Para gravação de vídeo as características são :

  • Gravação 4K 60fpsp a 100mbps
  • Gravação 4K UHD ra 24/25/30/50/60p.
  • Gravação Full HD de 23.98 a 59.94 fps (AVCHD)
  • Estabilizador de 5 eixos
  • 4k 4:2:0 8bit interno e 4:2:2 com gravador externo
  • Camera lenta1080p a 180fps a 20mbps
  • Entrada Mini jack para microfone

Esse sensor é o mesmo que equipa a Panasonic GH5, voltada mais para vídeos, e é capaz de obter uma imagem de resolução máxima de 5184 x 3888 pixels.

Segundo o site Dpreview,as texturas orgânicas são renderizadas de forma mais natural, e as imagens obtidas em sensibilidade ISO média foram melhoradas na nova G9, graças a um sistema de redução de ruído mais inteligente.

A Panasonic Lumix G9 também pode filmar em resolução 4K/60p.

Um dos destaques do novo equipamento da Panasonic é a estabilização de imagem embutida no corpo da câmera (Body I.S). O novo sistema possibilita 6,5 pontos (stops) de estabilização de imagem.

É interessante notar que esse grau de eficiência na redução de tremores é alcançado mesmo que a câmera não esteja equipada como uma das lentes intercambiáveis Lumix compatíveis com o sistema Dual I.S.2.0, onde a estabilização baseada na lente também é usada. É bom lembrar que nos sistemas de redução de vibração embutidos em corpo de câmera o sistema compensa os movimentos ao agitar o sensor através dos dados captados pelos sensores giroscópicos  e pelo acelerômetro.

Segundo o site Petapixel.com, a Panasonic está anunciando a Lumix G9 como o Auto Foco de  “velocidade mais rápida do mundo” nessa classe de câmeras. A empresa diz que a câmera demora 0,04 segundos para focalizar um objeto, utilizando para isso 225 pontos AF. Os modos de Auto Foco incluem Reconhecimento de Rosto/Olho, AF de Rastreamento, AF de área e AF Pontual.

A câmera pesa 658 g, mede 137 x 97 x 92 mm, tem tela OLED LVF de três polegadas, visor eletrônico com ampliação de 0,83x,, processador de imagem Venus, modo de alta resolução de 80 MP com oito disparos em deslocamentos de 0,5 pixels, estabilizador de imagens com velocidade até 6,5 mais lenta, sistema antivibração, velocidade de disparo de 20 fps com autofoco contínuo, ISO de 100 a 25600, dois slots para cartões SDXC UHS-II U3, conectividade Wi-Fi IEEE 802.11ac, Bluetooth 4.2 e bateria de 1.860 mAh.

Além disso, a câmera é feita com ligas de magnésio, zoom óptico de até 4x, portas USB 3.0 e HDMI, resistência à respingos d’água, poeira e temperaturas de até -10ºC e grava vídeos em resolução 4K a 60 fps.

A nova câmera Panasonic Lumix G9 estará à venda no mercado norte-americano a partir de janeiro de 2018, por US$ 1.699.

 

COMPARTILHAR
Premiado Diretor de Fotografia e filmmaker que vive em Bauru, São Paulo Estudou cinema na New York Film Academy; AIC Academia Internacional de Cinema de São Paulo. Fez Direção de Fotografia de diversos Longas Metragens e Documentários que foram exibidos na TV e participaram em festivais nacionais como Festival de Brasilia, Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival de Gramado, É tudo Verdade e festivais internacionais como: Festival Internacional Fronteiras, Festival de Cinema Los Angeles, Festival Internacional Del Nuevo Cine Latino-Americano Havana/Cuba, Cineteca Nacional do México, Festival FILMAR (Genebra/ Suíça ), Festin em Lisboa/Portugal. Destaque para o filme "Fome" que entrou em cartaz em 2016 em 10 cidades em 7 estados.