O Fotografo brasileiro, Lucas Pinhel ,já regressado ao Brasil depois de passar 2 dias preso em Paris publicou na sua pagina do Facebook o que aconteceu:

“Essas fotos me renderam dois dias de prisão em Paris e a perda do meu drone. Sim, é um assunto seríssimo, meus últimos dias foram os piores da minha vida e eu nem estou certo ainda se deveria compartilhar com vocês. Mas como tento sempre dar o exemplo, servirei de exemplo dessa vez. Voei de drone em Paris, cidade que está completamente em alerta anti-terrorismo, e fui preso. Dormi na cadeia, passei dois dias algemado dividindo cela e poderia ter sido pior. Tudo isso por que? Desinformação. Sempre fui de abrir a mochila, voar o drone e nem perguntar. Mas vi que o assunto é seríssimo e precisamos ter cautela.”

Ao jornal Gazeta ele explicou como foi na cadeia e como foi a pena aplicada:

E como foi na cadeia?

“Saí da delegacia à noite e fui levado para a cadeia, onde, para os policiais, eu era um criminoso como outro qualquer. Fui algemado, obrigado a entregar meus pertences, e colocado numa cela com outros dois presos. Depois, conversando com eles, soube que um era paquistanês e o outro um russo. O paquistanês estava preso por tráfico de cocaína. E eu lá, com eles, preso por operar um drone. A cela era muito pequena, passei muito frio. Foi uma noite péssima.”

Como você foi liberado?

“Na manhã seguinte, me levaram para outra cela, para pessoas que aguardam julgamento. Veio uma tradutora que falava português e disse que iria me ajudar. Era achava um absurdo aquela situação, mas me explicou que a lei estava muito rígida em Paris, de propósito mesmo, para que ninguém mais tivesse coragem de voar com drone lá. Bom, o juiz aceitou minha história e transformou a pena numa multa de 500 euros que eu só teria que pagar se cometesse alguma outra infração no país. Saí da cadeia por volta de 18 horas e fui direto para o aeroporto. Meu amigo havia conseguido alterar meu voo para a noite. Pude voltar para o Brasil.”