Com a meta de fechar o ano tendo um terço da produção nacional rodada na cidade, o Secretário de Cultura de Paulínia, Emerson Alves, anunciou, durante o Festival de Cinema de Paulínia, o primeiro edital de 2010.

A novidade é o fomento de R$ 50 mil para 10 curtas-metragens, sendo cinco especificamente regionais, uma investida sobre a produção local. O prazo para a entrega dos projetos — cuja documentação será toda eletrônica, para diminuir a burocracia — aumentou, para propiciar à equipe um tempo maior para conhecer a estrutura da cidade e adaptar seus projetos. O edital abre em 16 de agosto e aceita inscrições até 30 de outubro.

Embora o edital não imponha restrições para produtores e diretores de outros estados, 40% do filme deve ser rodado em Paulínia, onde o projeto é obrigado a gastar no mínimo 50% de seu custo e gerar empregos locais. “Queremos continuar a ser pluralistas, mas atentos aos retornos dos investimentos à cidade”, explica Alves, sublinhando que a restrição para a produção regional no caso dos curtas era uma carência da cidade.

A Secretaria conversou ainda com produtores, como Fernando Meirelles e Mariza Leão, para que as equipes dos longas selecionados contribuam para os projetos de curtas. “Precisamos não só viabilizar a feitura desses filmes, mas nos certificar que sejam filmes de qualidade, por isso esse projeto de ‘adoção'”. Para os longas, o edital contempla dois projetos com R$ 1,4 milhão; outros dois com R$ 1 milhão; três com R$ 800 mil; e mais dois com R$ 600 mil. Cada curta-metragem selecionado recebe R$ 50 mil.
Postado por Curta Santos.

Por falar em curtas, no próximo mês estarei com diretor de fotografia num curta.