Recentemente conversei com o João Paulo Krajewski, sobre seu trabalho e sua paixão pela fotografia e vida animal, tanto que fez graduação, mestrado, e doutorado em biologia na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
“Comecei a fotografar mais seriamente em 1999 e em 2004 comecei a fazer vídeos, mais relacionados aos meus estudos em biologia, na ocasião em Fernando de Noronha. Na época usava uma Sony VX2000 e fazia mais vídeos sub.
Comecei a trabalhar mais com vídeo fora d’água em 2008, quando comecei a gravar e apresentar o quadro “Domingão Aventura”, no “Domingão do Faustão”. Meu trabalho é filmar, mas sempre tentava fotografar também, para usar em revistas sites e por puro prazer mesmo.
Com a chegada da 5D MkII minha vida mudou muito, pois ou podia fazer as fotos e vídeos com uma única câmera, e carregar muito menos equipamento. Além disso, a imagem da 5D me impressionou muito. Decidi começar a usá-la com frequência, mas para meu trabalho tive um momento de adaptação. Como uso sempre para gravar animais selvagens, há características dela que me ajudam muito. A leveza do equipamento, e facilidade de carregar é uma delas. Mas, por outro lado, há muito coisa que tive que aprender a lidar. Por exemplo, o audio dela é muito ruim para natureza e, mesmo usando um microfone externo, muitas vezes acabo captando o som do estabilizador de imagem da lente. Outra coisa que tive que me adaptar é com a profundidade de campo. Apesar de dar uma textura muito bonita e deixar o trabalho mais bonito e artístico, em cenas de mais ação ou usando o LCD da câmera fica mais difícil focar. Tentei usar por um tempo o view finder da Cavision mas acabei não me adaptando. Em muitos lugares quentes ele embaça facilmente e em lugares abertos, mesmo deixando a câmera descoberta por alguns segundos, já tive a má experiência de queimar parte de um lcd. Acabei me acostumando a usar o LCD da câmera mesmo, sem nada sobre ele. Outra coisa que tive que me adaptar foi o modo de fazer os movimentos de câmera com as dslr, fazendo movimentos mais lentos e usando o shutter correto. Na verdade, foi uma questão de se adaptar e hoje faço quase todos os trabalhos com HDSLR, a não ser em casos em que há movimentos muito rápidos e necessidade de uma lente muito longa, que com uma filmadora de sensor pequena e boa luz eu consigo obter adaptando lentes de fotografia na filmadora.
Há características das HDSLR, porém, que elevaram muito meu trabalho, especialmente pela possibilidade de usar muitas lentes diferentes, especialmente as grande angulares, e tambem fazer movimentos de câmera com sliders e gruas (Jib) para fazer movimentos de câmera que seriam impossíveis de se fazer em locais remotos com câmera grande. Muito dos locais onde gravo são acessíveis somente com longa caminhada. Hoje, uso muito um slider , um Cobracrane pequeno, e tripés com cabeças fluidas de vídeo. Quando quero uma tele maior, uso minha 500mm com converter de 2x e até eles juntamente com o de 1.4x, que para fotografias deteriora muito a qualidade mas para vídeo, com uma abertura pequena, dá resultados aceitáveis.
Outra coisa para que uso com muito sucesso a 5D é para imagens aéreas, filmando do helicóptero com um Glidecam. Algumas imagens ficam bem melhores do que com câmera de vídeo, especialmente após usar algum software para estabilizar o vídeo.

Basicamente, tento sempre obter o máximo de imagens bonitas e com belos movimentos da maneira mais compacta possível, e nisso as DSLR ajudaram muito e hoje faço imagens que jamais poderia de estivesse usando câmeras convencionais de vídeo.
Hoje tenho uma 5D MkII e uma 1D MkIV. Uso a 5D mais para grande angular e a 1D para tele. Uso muito a grua e o slider para cenários, a glidecam quando faço imagens aéreas ou mais de “making of”, e um suporte de ombro da Cavision. Sobre lentes uso muito a Tokina 10-17mm fisheye com um converter 1.4x para imagens closeups-wide de animais que não de assustam muito, a 17-40mm para cenários, a 70-200mm f4 IS para planos médios de animais e cenários, a 500mm com converter 1.4x e 2x para animais distantes, e a 100mm macro IS para macro em geral.”

Neste Demo Reel o João usou diversas câmeras, as as mais interessantes que gravou com HDSLR foram:
– A maioria dos cenários do começo e todos com movimento de câmera.
– Os lêmures, chimpanzés e gorilas.
– Todas as do pássaro lira (começa em 01:25 – 1:38; 02:51 até o final)
– Canguru
– Társio (começa em 02:12-02:16)

3 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns João paulo Krajewski pelo seu ótimo trabalho sempre admirei os trabalhos realcioandos a natureza e animais, sou um grande fanatico de programas e documentários sobre o assunto.
    e vc também Helder por nos trazer sempre novidades sobre profissionais talentosos da nossa area, que nos inspiram cada vez mais a novas criações…
    Abraço e parabens novamente.

    Att:
    Gaffa
    DP- TrueDesign