Conheça a historia da Adobe: De uma garagem a um império

 

Praticamente todos nós, videomakers, conhecemos a historia da Apple e da Microsoft de ponta a ponta, mas por certo muito poucos conhecem a historia da Adobe, de como ela passou de uma garagem em Mountain View no estado da Califórnia, USA a  uma das empresas de software mais poderosas do mundo e porque se chama Adobe.

A historia está no vídeo acima onde pode ver com legendas em português se ativadas no menu .

Segue um pouco da historia da Adobe:

A Adobe foi fundada em dezembro de 1982 por Charles Geschke e John Warnock. A história da Adobe iniciou na garagem de John Warnock e a sua esposa foi a responsável por fazer o designer do “A” estilizado do logo, que é usado desde a sua fundação. A primeira versão era em azul com o nome completo, só depois que o A veio a ficar sozinho e em vermelho.

marca revolucionou o modo como o mundo interage com as ideias e informações, pois seus softwares permitiram elaborar conteúdos visualmente ricos e personalizados, na hora que o usuário quiser e em qualquer dispositivo. Outra curiosidade é que o termo “adobe” existe, inclusive, na língua portuguesa, e consiste em um material de construção composto de terra e componentes orgânicos.

Apesar disso, o nome da empresa está relacionado a um córrego chamado Adobe que passa pelo condado de Santa Clara, no estado da Califórnia. John Warnock foi um engenheiro na Xerox Corporation e dono de um currículo de respeito. Ele foi presidente da multinacional por dois anos, CEO por 16 anos e se aposentou no ano de 2000.

Charles Geschke foi membro do Xerox Palo Alto Research Center – PARC, sendo um dos laboratórios mais importantes da história da tecnologia. Geschke comandou as operações da Adobe por oito anos, sendo presidente por 11 anos e se aposentou quase junto com John. Ambos ainda hoje fazem parte da mesa de diretores da empresa.

Antes de fundarem a Adobe, Charles e John queriam abrir um serviço de fotocópias e um outro de impressões para escritórios. Felizmente a opção foi de fundar uma companhia de softwares.

Como a Adobe nasceu? Como foram criados e quais são os produtos da empresa?

Logo após a fundação da Adobe, com objetivo de tornar a impressão de documentos mais fácil, o primeiro produto foi lançado, chamado PostScript. A PostScript constitui-se de uma linguagem de programação que visa ajudar um aparelho a disponibilizar informações de forma visual.

Dessa forma, o software descreve o posicionamento de letras, símbolos e figuras em uma folha digital. A PostScript foi baseada na Interpress, uma linguagem de descrição da Xerox Co. que a companhia não quis difundir.

Anteriormente ao PostScript, as impressoras matriciais mais usadas desenhavam com pontos as figuras na página. Nesse caso, havia as plotters, mais exclusivas e caras, pois continham alta resolução e eram para resultados mais gráficos.

Então, com a criação do PostScript as impressoras interpretavam e processavam todos os comandos no editor de texto e padronizavam a impressão no papel. Esse padrão foi o primeiro internacionalmente utilizado.

Nesse sentido, a PostScript se tornou domínio público, todavia, o software interpretador de textos era comercializado pela Adobe. Em apenas dois anos de empresa, a receita já era de mais de 2 milhões de dólares. Outra grande do setor de tecnologia, a Apple foi uma das primeiras parceiras da desenvolvedora de softwares e lançou em 1985 a LaserWriter, primeira impressora da marca com o software PostScript.

Steve Jobs, na época, fez uma proposta para comprar a Adobe, mas ela foi recusada pelos seus fundadores. Além disso, a Adobe lançou as fontes digitais (padrões para fontes de computadores) Type 1 e enquanto a Apple apresentou uma rival, a TrueType, que foi licenciada também para Microsoft. Mais tarde Steve Jobs viria a se tornar um crítico da empresa devido à concorrência.

Em 1986, a Adobe faz a oferta pública de ações em Wall Street e assim, decola como sendo uma das maiores empresas em nível mundial. No ano seguinte, mais de 400 softwares já suportavam o PostScript.

 

Illustrator

O Illustrator representou o primeiro software da linha Adobe que conhecemos hoje, ele é um editor gráfico vetorizado que teve seu lançamento para o Macintosh. À primeira vista, como o próprio nome sugere, o software é direcionado para a realização de ilustrações, ícones e logos, além de outras inúmeras possibilidades. A ilustração que virou símbolo desse software é uma parte da pintura “O Nascimento de Vênus”, de Boticelli.

Photoshop

No ano de 1987, os irmãos Thomas e John Knoll desenvolveram um programa de edição de imagens que se chamou Display e depois ImagePro, e por último foi renomeado para Photoshop. Depois de dois anos demonstrando a criação pelo Vale do Silício, os irmãos conseguiram o licenciamento da Adobe, que então, incorporou o software e lançou em 1990 na versão 1.0, também exclusiva para o Macintosh.

A primeira versão já tinha como grandes destaques em suas ferramentas de trabalho a correção, retoque de cores, o conta-gotas, o pincel e a borracha. O Photoshop apenas começou a ser comercializado para usuários de Windows 3.1, na versão 2.5.

Premiere

Em 1991, a Adobe lançou outro software de grande sucesso até os dias de hoje, o Premiere. Este software era destinado para edições de vídeos, vindo a se tornar um dos principais em indústrias como música e cinema. Posteriormente, em 2003, ele se tornou o Premiere Pro.

Mundo dos Negócios

Em 1994, a Adobe fez uma jogada empresarial certeira e efetuou a compra da Aldus. A Aldus era uma desenvolvedora e foi uma das primeiras empresas a se destacar na computação.

A empresa comprada era dona do software chamado PageMaker, feito para realizar a publicação e diagramação de textos, bem como do AfterEffects, desenvolvido para fazer efeitos de pós produção de vídeo, além do formato TIFF de imagens.

Outra aquisição importante para a Adobe foi a do OCR Systems, um software que reconhece caracteres impressos e transforma textos escaneados em documentos editáveis.

Em 1995, o PDF inicia seu processo de popularização lentamente devido a um plugin desenvolvido para o Netscape Navigator, líder absoluto naquela época e após começa também a aparecer no Internet Explorer. Logo depois, nasce o FrameMaker, software criado para editar documentos mais complexos e estruturados, advindo da Frame Technology Corporation, empresa também comprada pela Adobe.

A era dos pacotes

Em 2003, uma bomba. A Adobe anuncia o lançamento de um pacotão de programas de edição e criação de conteúdo, o Creative Suite, ou CS. Várias versões do PhotoShop, Illustrator, Acrobat, Premiere e Soundbooth vieram com a terminação CS depois disso.

Ao todo, foram seis Creative Suites nos anos seguintes, e com o tempo a empresa foi bastante criticada pelo alto preço de alguns dos pacotes, especialmente fora dos Estados Unidos.

Em 2013, a Adobe descontinua o Creative Suite e apresenta o seu sucessor, o Creative Cloud, de sigla CC. Ele não é só um pacote novo, mas também uma mudança no modelo de comercialização. Em vez de venda física, tudo agora é enviado pela nuvem. E a compra é feita em um modelo de assinatura dos programas que você deseja usar.

Todos os serviços estão integrados, trazem ferramentas como biblioteca online de fontes e são colaborativos, inclusive com versões mobile. Ela tem dado certo, mas de novo recebeu críticas fora dos Estados Unidos pelo preço e pelo aumento recorrente nas renovações das assinaturas.

 

Conclusão

Na atualidade, a Adobe faz várias experiências no que tange softwares de edição de fotos com inteligência artificial. Também, a Adobe trabalha com o tripé de projetos chamados Document Cloud, Creative Cloud e Experience Cloud, cada um com uma gama enorme de programas e serviços.

Artigos recentes

Video thumbnail
2 acessórios para câmeras que uso ha mais de 2 anos e tem agora ótimo preço: Inkee BENBOX e IRONBEE
12:55
Video thumbnail
Como encontrar rapidamente pessoas nas suas gravações durante a edição de forma simples e automática
07:22
Video thumbnail
Um ano trabalhando com a Sony ZV-E10 Review completo
23:05
Video thumbnail
Painel de LED RGB bom e barato, com aplicativo IOS/Android compatível com outras marcas.
05:32
Video thumbnail
Do bom ao mau: Review da lente full frame Meike 85mm f/1.8 de R$1.000 para câmeras Sony
08:11
Video thumbnail
Dica para quem tem follow focus: O melhor uso sem ser como follow focus
04:04
Video thumbnail
De iPhone até ARRI, combine as cores de todas as câmeras com plugin CineMatch
20:43
Video thumbnail
Dream FX com filtro 2 em 1 - ND 2-32 com Black Diffusion DE 1/4 da K&F concept
07:12
Video thumbnail
Review PDMOVIE LIVE AIR 2s: Melhor preço qualidade wireless follow focus
13:46
Video thumbnail
PC de 2014 em 2022: Editando vídeos 4k e 6k RAW, sem usar PROXY e exportando em 4K e FullHD
26:38
Video thumbnail
Você vai querer ter este colete para suporte de câmeras: DigitalFoto Thanos SE
11:44
Video thumbnail
CaTeFo Star 500: Bons e baratos - Review dos lapelas duplos com gravador interno por menos de R$900
15:11
Video thumbnail
Como Sincronizar facilmente o áudio gravado a 44.1 KHz com vídeo de 48 KHz
17:44
Video thumbnail
Congresso SELECT MASTERCLASS 2022
04:35
Video thumbnail
Gráficos profissionais GRÁTIS para LIVE de Esportes, Igrejas, Noticias, etc em OBS, vMix, YOLOBOX
17:22
Video thumbnail
Flare cinematográfico por R$89 + Baterias baratas para câmeras Sony + Adaptadores de filtro de lente
09:10
Video thumbnail
Câmeras para Lives AIDA - Câmeras até 4K PTZ, POV, NDI
02:10
Video thumbnail
Tudo sobre a Canon R5c
03:38
Video thumbnail
NABShow 2022: Yolobox, o melhor sistema tudo em 1 para lives a presenta Max Pro e Mini
02:39
Video thumbnail
NabShow 2022: Apresentação de novos produtos da Blackmagic Design
04:17