Recentemente em um fórum, alguém levantou uma questão sobre a qualidade dos vídeo clipes dos anos 90/2000, falando que eram com qualidade SD mas a cor era melhor que o que temos hoje e falou de um monte de problemas que as câmeras tinham nessa época. Só que se esqueceu de ver como foram captados e nessa altura os clipes eram praticamente todos gravados em película que ainda hoje tem qualidade igual ou superior as melhores câmeras digitais da RED ou ARRI.

Pensando nisso me lembrei que no final do ano passado a Eagle Vision soltou um vídeo da performance de “Suicide Blonde” na versão 4K mostrando as mudanças no som e imagem em relação ao formato original de 1991 do histórico show dos INXS, no estádio de Wembley para mais de 70 mil pessoas. O show intitulado Live Baby Live ganhou uma versão repaginada no formato 4K para Blu-ray, resultando numa resolução 20 vezes melhor que a original feito para DVD.

Veja como foi o processo descrito no vídeo acima:

“Em 2019, o filme do concerto foi apresentado em teatros no mundo inteiro em 4k , após uma cuidadosa ressonância e restauração do filme 35mm original.
Primeiro, as bobinas do filme foram escaneadas em resolução de 2k para permitir que o show original fosse editado de acordo com o original.
As 16 câmeras de show e foram então sincronizadas em uma única edição, que filmou shot – por – shot para ficar igual ao corte original.
Estes shots individuais foram então escaneadas com resolução de 4k.
O quadro completo do filme de 35mm foi capturado, revelando detalhes que tinham sido cortados de versões anteriores.
Em seguida, a nova edição de 4k foi classificada por cores, revelando grandes melhorias a partir das varreduras em bruto.
Pixel por pixel, a nova versão 4k restaurada tem VINTE vezes mais detalhades.
Depois veio o processo de restauração quadro a quadro para remover qualquer poeira, pêlos ou outros danos causados durante 28 anos que ficou armazenado.
A versão restaurada 4k é finalizada em widescreen e remasterizada em Dolby Atmos pela primeira vez para uma experiência cinematográfica imersiva. Para conseguir isso, cada shot foi remontado manualmente para que nenhum detalhe fosse perdido.”

Para acompanhar a surpreendente atualização visual, o áudio agora é apresentado em Dolby Atmos e DTS-HD Master Audio (somente Blu-ray), DTS 5.1 Surround e Dolby 5.1 Surround – todos criados por Giles Martin, diretor executivo de música da banda e Sam Okell no Abbey Road Studios.