Poderá ser também o fim dos Hackintosh, não prevejo para já mas possivelmente em uns 5 anos.

A Apple está mudando oficialmente para seus próprios processadores nos seus equipamentos Mac.
Chamando-a de “dia histórico para o Mac”, o CEO da Apple Tim Cook detalhou as transições que fizeram do PowerPC, OS X 10, e a mudança para chips Intel antes de revelar seus planos de usar o próprio processador Apple alimentado por ARM nos futuros produtos Mac. É uma grande mudança que significa que o MacOS irá suportar aplicações iOS nativas e aplicações MacOS lado a lado nestes novos computadores.

A Apple vai lançar o primeiro Mac com processador Apple no final deste ano, e espera que a transição demore dois anos. Os novos Macs com a tecnologia Intel ainda estão no pipeline, portanto a Apple ainda não está mudando exclusivamente para Macs baseados em ARM.

A maior adição que essa mudança para os chips baseados em ARM traz é a capacidade dos aplicativos iOS e iPad de rodarem nativamente em MacOS no futuro. “A maioria dos aplicativos simplesmente funcionará”, diz a Apple, significando que você será capaz de rodar aplicativos MacOS nativos ao lado de aplicativos iOS nativos, lado a lado.

A Apple está prometendo novos níveis de desempenho e muito menos consumo de energia com sua mudança para estes novos processadores. A Apple está projetando sua própria linha de SoC para Macs, com características únicas para Mac, mas com uma arquitetura comum em todas as linhas de produtos.

Os próprios aplicativos profissionais da Apple serão atualizados para suportar o novo silício da empresa no MacOS Big Sur, e a empresa espera que os desenvolvedores atualizem seus aplicativos. “A grande maioria dos desenvolvedores pode colocar seus aplicativos em funcionamento em poucos dias”, afirma Craig Federighi, vice-presidente sênior de engenharia de software da Apple.

A Microsoft está trabalhando nas atualizações do Office para o novo silício Mac, e o Word e o Excel já estão rodando nativamente nos novos processadores Mac, com o PowerPoint até mesmo usando a tecnologia Metal da Apple para renderização. A Apple também tem trabalhado com a Adobe para colocar estes aplicativos profissionais em funcionamento nestes novos chips. A Apple demonstrou Lightroom e Photoshop rodando nos novos Macs da empresa, com um PSD Photoshop de 5GB rodando nativamente com animações suaves.

O novo sistema macOS Big Sur também vai incluir uma nova versão da Rosetta. A Apple usou a Rosetta anteriormente para a mudança do PowerPC para Macs baseados em Intel, e a Rosetta 2 irá traduzir automaticamente os aplicativos existentes no momento da instalação. Isto significa que mesmo que os desenvolvedores não tenham atualizado completamente seus aplicativos, eles ainda devem funcionar sem modificações. A Apple também está usando a virtualização para rodar versões do Linux nestes novos Macs.

A Apple está lançando um novo programa de “início rápido” para desenvolvedores com documentação e código de exemplo, e acesso a laboratórios ao redor do mundo para ajudar na transição dos aplicativos existentes para o próprio silício da Apple. Os desenvolvedores também poderão ter acesso a um Kit de Transição para Desenvolvedores que consiste em uma Apple TV com melhorias no nível de desktop como 16GB de RAM e um SSD de 512GB.